quinta-feira, 19/07/2018

Paixão pela aviação faz advogado catarinense ser referência em Direito Aeronáutico

 

Bruno Ramos // Créditos: Alissa Azambuja | Foto: Luiz Meurer

 

O advogado catarinense Bruno Ramos não fazia ideia que a paixão pela aviação que possui desde a adolescência o levaria ser especialista em Direito Aeronáutico e hoje ser referência brasileira no tema. Bruno e a esposa, também advogada, Manuela Kanareki Pereira Ramos pilotam o Ramos & Pereira Advocacia e receberam na última semana a equipe do SC Connection para uma entrevista sobre o Direito de aviação, viagens e dicas do que fazer se algum imprevisto acontecer em seu próximo voo.

Desde 2015, quando começaram a contabilizar as viagens, já são mais de 300 voos, são quase 500 mil milhas acumuladas. Para aumentar ainda mais essa contagem a próxima viagem já está agendada para Miami e o casal ainda programa em breve conhecer as Maldivas.  A entrevista completa com o advogado Bruno estará na SC Connection Magazine que será lançada em agosto.

 


 

SC Connection: Bruno, como surgiu a paixão pela aviação unida ao Direito?
Bruno Ramos: Sabe, é uma história até curiosa! Eu gosto tanto de aviação que até a minha história no direito está ligada a aviação. Meu sonho era ser piloto e quando tinha 17 anos, época de vestibular, meu pai – que não acreditava na profissão de piloto e tem muito medo em voar – me fez uma proposta que era, ele pagava as minhas aulas de voo para eu tirar o brevê* e eu tinha que passar no vestibular. O que eu mais me identificava era o Direito, então fiz o vestibular e passei, mas meu o único objetivo, eram as horas de voo. Fiz um ano de faculdade, estava desinteressado e resolvi trancar para ir morar nos EUA e estudar apenas aviação. Mas isso era 2001, o pior ano da aviação devido aos atentados. O fato é que voltei ao Brasil e com isso aos estudos em Direito. A aproximação do Direito com a aviação a história se encarregou de dar o destino.

SC Connection: O Ramos & Pereira Advocacia já completou três anos. Quais as áreas de atuação do escritório?
Bruno Ramos: Nós trabalhamos no escritório em todas as áreas do Direito Civil, Comercial, Empresarial, Família, Contratos,  Seguros, Bancário, tudo que envolva o Direito Civil nós temos know how para atender aqui no escritório e é claro que o Direito Aeronáutico ou de Aviação.

SC Connection: E os clientes do escritório são apenas de Santa Catarina?
Bruno Ramos: Começamos numa atuação local, eu já advogo há quase 13 anos e esse nosso atendimento as demandas aéreas cresceu, hoje a gente atende em nível nacional. Não é mais uma atuação local, atendemos as questões aéreas no Brasil inteiro.

SC Connection: E essa paixão pela aviação e o teu trabalho te fazem viajar muito?
Bruno Ramos: Sim, além de ser uma paixão a gente acaba viajando bastante, eu e minha esposa, Manuela Pereira Ramos, é advogada e também e trabalha aqui com a gente. Temos até uma estatística que começamos a registrar somente em 2015 e de lá pra cá, contabilizamos 324 voos, 221 voos domésticos e 103 internacionais, são quase 500 mil milhas, só nesses últimos anos que a gente começou a contabilizar.  Claro, viajamos bastante a trabalho mas também atrelado a isso também fizemos algumas viagens a lazer. Essa nossa atuação nos possibilita também a ter um pouco de lazer vinculado a viagens com grandes distâncias.

SC Connection: E nesses 324 voos contabilizados, já aconteceu algum imprevisto?
Bruno Ramos: Bastante! (risos!)  Aqui não vale aquele famoso ditado, “em casa de ferreiro espeto de pau!” Acredito que todo o mundo que voa com alguma frequência sofre problemas de cancelamento, de overbooking, não conseguir chegar no dia contratado ou não chegar em casa na data prevista, felizmente as nossas malas nunca foram extraviadas definitivamente, no restante, acredito que todos os outros tipos de problemas já aconteceram com a gente. Todo o mundo que vai viajar, geralmente escolhe a roupas que mais gosta, é o melhor calçado que vai na mala, então perder isso é horrível já que quase sempre é um momento de lazer de distração.

SC Connection: Falando em extravio de bagagem, procurei pela minha mala na esteira mas ela não chegou, qual a primeira coisa que devo fazer?
Bruno Ramos: Primeira coisa é procurar a Cia Aérea e fazer uma reclamação que se chama Manifesto de Extravio da bagagem, abrir um protocolo perante a empresa que deve fazer um procedimento interno para tentar localizar a bagagem. Uma vez localizada, devolver para o passageiro. Agora se ela não for devolvida e o extravio for definitivo a empresa precisa indenizar o passageiro. Mas a primeira solução de fato é procurar a cia e protocolar uma reclamação.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: