terça-feira, 21/11/2017

Encoraje-se com essa fala do gênio Steve Jobs

 

Steve Jobs // Créditos: Reprodução

 

Nem todo mundo confia e acredita na sua capacidade, mas você tem que lembrar que a pessoa não tem os mesmos sonhos que você e nem tem nada a ver com as suas escolhas. Já deixou de fazer algo por achar que as pessoas te julgariam, ou por achar que não iria conseguir? Bom, se sua resposta for sim, está na hora de rever seus conceitos e suas atitudes, se você não acredita na sua capacidade de realizar seus sonhos, ninguém vai. É necessário levantar a bunda da cadeira (literalmente), e ter atitude, não adianta ficar escondendo suas metas e sonhos debaixo do travesseiro e não fazer nada para realiza-los.

Muitas vezes achamos que não vamos conseguir, ou que o sonho está longe da realidade, muitas vezes eles estão longe, mas sempre há uma forma de chegar mais perto e de derrubar os obstáculos no caminho, o que não se pode fazer é deixar de sonhar ou esquecer o que realmente queremos. O que nos falta é garra, perseverança, determinação e, segundo uma fala histórica de Steve Jobs, a coragem de pedir ajuda.

Um vídeo gravado em 1995 pelo criador da Apple mostra um ensinamento cru e direto do empresário que mudou o mundo digital em que vivemos em dias atuais. Segundo Jobs, o sucesso profissional começa com uma demonstração de interesse por telefone, e quem não correr atrás já tem o “não” garantido. Você pode ousar e correr atrás do seu sonho – podendo ser surpreendido com diferentes respostas. Pelo menos era essa a visão do gênio, como mostra o vídeo resgatado pela revista Inc, em 1994. Play!

 

“Nunca encontrei alguém que não quisesse me ajudar. Quando tinha 12 anos, liguei para Bill Hewlett (um dos fundadores da HP) e disse. ‘Oi, eu sou Steve Jobs. Tenho 12 anos. Sou aluno do ensino médio. Quero construir um contador de frequência, e queria saber se você tem algumas das peças que eu preciso’. Ele riu, e me deu as peças que tinha sobrando, além de me oferecer emprego… Fiquei radiante.

Sabe, eu nunca encontrei alguém que tenha me dito não logo de cara ou que desligou o telefone quando liguei. Eu apenas peço. E quando as pessoas me pedem, tento ser receptivo, pagar essa dívida de gratidão.

A maioria das pessoas nunca pega o telefone e liga para ninguém. A maioria das pessoas nunca pergunta ou pede nada. É isso que, às vezes, separa as pessoas que realizam grandes façanhas das pessoas que apenas sonham com elas”.

 

 

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: