segunda-feira, 05/06/2017

One Love Manchester

One Love Manchester. // Créditos: © Getty Images

 

O dia 22 de maio de 2017 ficará para sempre na memória de todos. Depois de Ariana Grande sair do palco, uma bomba explodiu na Arena de Manchester, onde acabava de terminar mais um show da turnê Dangerous Woman Tour. Muito se especulou se a cantora voltaria ou não a cantar, mas Scooter Braun, o seu agente, depressa confirmou que a artista iria dar voz a uma causa maior.

Assim aconteceu na tarde deste domingo (04.06), Ariana Grande voltou à cidade inglesa para um show beneficente: o One Love Manchester. Por lá, a cantora juntou nomes como Robbie Williams, Take That, Pharrell Williams, Miley Cyrus, Coldplay, Black Eyed Peas, Mac Miller, Justin Bieber, Katy Perry, Victoria Monet, Liam Gallagher (que apareceu de surpresa e dedicou Live Forever, dos Oasis, às vítimas do ataque), Little Mix, Niall Horan, Imagon Heap, Marcus Mumford e Tony Walsh. Juntos cantaram para ajudar as famílias das vítimas do atentado. Só no Facebook as doações chegaram aos US$ 300 mil (pouco mais de R$ 1 milhão) e, segundo o diário britânico The Telegraph, estima-se que o total angariado seja em torno dos R$ 6,76 milhões.

“Let’s not be afraid”, disse Marcus Mumford antes de dar início à sua atuação e foi com essa premissa que toda a noite se desenrolou. Foram várias mensagens de apoio deixadas pelos artistas que participaram do show, transmitido através das redes sociais em streaming e em várias estações televisivas no mundo.

One Love Manchester não foi mais um evento de solidariedade, mas antes a melhor maneira de responder às atrocidades que têm acontecido no mundo nos últimos tempos. Nas palavras de Theresa May, primeira ministra britânica, “enough is enough” e nada melhor do que responder ao ódio com música e união.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: