quinta-feira, 01/08/2019

La Spiaggina está de volta – e elétrico!

La Spiaggina foi a versão à beira-mar do lendário 500, um modelo projetado na segunda metade da década de 1950 por Dante Giacosa, que revolucionou toda a cena automotiva italiana.

Inicialmente criado a pedido de alguns clientes ricos que precisavam de um meio versátil e original para se destacar nos resorts de verão mais chiques, foi então produzido em séries limitadas por alguns coachbuilders. A receita era simples: eliminar o telhado – que, em alguns casos, era substituído por um toldo de algodão com cortinas, as portas e todas as superfícies de vidro, exceto pelo para-brisa. O estofamento em couro dos assentos foi então substituído por assentos de lona ou de vime, que também podem ser usados ​​com roupas molhadas. Um dos mais famosos foi certamente o 500 Boano Spiaggia, construído em 1958 em apenas dois exemplares: os proprietários foram Gianni Agnelli e Aristotele Onassis, cujas fotos para o guia dos carros pequenos agradáveis ​​fizeram as rondas em todo o mundo.

Da praia ao Fiat 500 Jolly Icon-e

Há alguns meses, graças à colaboração entre Garage Italia e Newtron Group, o Spiaggina baseado no glorioso 500, símbolo do boom econômico italiano, renasceu como uma fênix e fez brilhar novamente os olhos dos mais antenados: foi batizado de Fiat 500 Jolly Icon-e e, agora é um veículo totalmente elétrico.

Em vez dos dois cilindros refrigerados a ar, um pequeno motor elétrico foi transplantado para garantir mais de 100 quilômetros de autonomia; Para recarregar as baterias, mova o emblema da Fiat na grade frontal entre os faróis de LED e deixe o cabo conectado à tomada de sua garagem por 8 horas. Se você tiver uma coluna especial, o tempo de carregamento será reduzido pela metade. Os para-choques dianteiro e traseiro, os corrimãos laterais junto aos bancos do condutor e do passageiro, bem como o banco atrás deles, servem para restaurar a rigidez do quadro do teto e dos pilares privados. Todos os assentos são feitos de corda tecida à mão.

Além do volante, fino e sem direção hidráulica de acordo com a tradição, um instrumento digital circular indica a velocidade, a velocidade de engate e a porcentagem de carga restante. Esta área é automática, mas ainda tem três pedais. De fato, além do acelerador e do freio, o pedal da embreagem permanece, o qual é usado para mudar da marcha normal – uma tartaruga no botão de câmbio – para a relação um pouco mais longa – marcada por uma lebre. Rodas, jantes, freios e suspensões são o que costumavam ser, mesmo se refrescados: a dinâmica de condução é a de um verdadeiro Cinquino, então não espere o início de uma paralisação ou a filmagem de carros elétricos que encontramos hoje no mercado. La Spiaggina foi o emblema do Dolce Vita e ainda é hoje. Não há corridas selvagens, apenas bem-estar e relaxamento.

O 500 Jolly Icon – e faz parte da frota da Selection Italy da Hertz, já pode ser reservado e está disponível para compra. As cores disponíveis são três: amarelo, azul e tricolor. Traduzindo: o mito voltou, em sintonia com os tempos e mais legal do que nunca. A outra boa novidade? 90% de chance de vermos essa belezinha nas ruas do Brasil.

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: