quinta-feira, 16/02/2017

Air-Ink: “recicla” a poluição

 

Air-Ink é uma tinta feita de “poluição”. E é segura de usar. // Créditos: Divulgação

 

Sim, plantar mais árvores é ainda uma solução válida para combater os níveis de dióxido de carbono, mas, e se em conjunto, se conseguisse retirá-lo? A empresa Graviky colocou a ideia em andamento: através de um aparelho intitulado KAALINK, a empresa consegue filtrar os componentes nocivos de geradores e veículos, conseguindo assim, recolhê-los e transformá-los num pigmento.

Em jeito de teste, a companhia pôs os novos marcadores a circular, oferecendo-os a artistas para garantir que esta era uma ferramenta utilizável e que em nada diminuiria o nível de qualidade do seu trabalho. Depois de seis meses a experimentar a novidade, o saldo da crítica é muito positivo – uma opinião incrementada pelo significado do produto.

Há quatro tamanhos diferentes de canetas e marcadores, bem como tinta de impressão. O projeto está em angariação de fundos no Kickstarter, sendo que, ainda com 21 dias pela frente, já suplantou o objetivo. Os preços da Air-Ink começam nos US$ 35, ou R$ 106,92.

 

No Comments Yet

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: